MAIS UM LOTE

Recebemos hoje, um lote de cabritos da raça Boer e já me aproximei de alguns deles para análise e conhecimento de suas fisionomias e características. Quem me vê fazendo isso deve achar que sou meio louca de tentar perceber no comportamento dos animais as necessidades e aquilo que eles já experimentaram na vida deles, se tiveram problemas na origem deles e se de alguma forma encontrarei um meio de eles se sentirem bem vindos aqui, enfim. Essa é a forma que trabalho aqui no Sitio. E isso me faz bem!


Apareço em outro momento à porta da minha casa e escuto berros altos de uma cabrita, desço e chego perto para saber o que houve, e encontro uma cabrita com sua cabeça presa em duas réguas da cerca. Seu chifre passou pelas regras mas ela nao conseguiu retornar. Por isso o desespero de estar presa, outros cabritos vinham e passavam e olhavam, mas nada podiam fazer, (se é que elas estavam entendendo algo kkkk). Então, cheguei e vi que eu precisava deixar ela mais tranquila e tentar achar um martelo para que a régua fosse removida, e assim o cabrito fosse solto. Meu funcionário tinha ido à rua para resolver outra situação. Olhei para a casa de meus pais ao longe, e vi que minha mãe estava à porta meio que sem entender o motivo dos berros, e então gritei pelo meu pai, afim de que ele pudesse vir e tentar remover a régua com o martelo. Assim fizemos, entreguei o martelo para ele e assim ele deu batidas fortes e removeu a régua e a cabeça da cabrita que saiu correndo e creio que bem aliviada da tensão que acabara de sofrer ali.


Rimos do acontecido, e agradeci ao meu pai pela ajuda.


Mais tarde chega o carro com o meu ajudante e os materiais para jogar no curral afim de que os animais pudessem estar mais limpos e o local higiênizado, minimizando a sujeira causada pela chuva nestes dias aqui.


Ajudei a assentar os animais e o material no curral, debaixo de uma chuva torrencial, mas feliz quando vi que estavam todos bem, e aparentemente felizes por ter a comida ali, a água e o local agradável para passar a noite.

Não posso me esquecer da ajuda da Amanda, funcionaria da EMATER do município de Alto Jequitiba, MG, que veio aqui me dar uma introdução ao que posso ter acesso como produtora de café e criadora de caprinos da Raça Boer. Já desesperançoso de encontrar jovens recém formados que são compromissados com a verdade e com as pessoas a quem eles servem no município, encontrei-a ontem, e surpresa com o conhecimento que tem na área dela, e sua presteza em nos dar a assessoria de que precisamos. Então, depois de lhe passar todos nossos empreendimentos aqui, ela subiu no alto de nossa propriedade para observar e analisar nossa plantação de café. Assim que desceu, veio me passar todo o relatório de sua análise e me fornecendo as informações de que precisava. Fiquei feliz! Uma luz vem surgindo com novas esperanças. Que Deus nos abençoe nesse empreendimento!


Então com tudo isso ja me sentindo esgotada, após uma noite de descanso, encontro na Palavra de Deus, algo que vem me atingir diretamente na minha necessidade: um grande alívio, como se no fundo dissesse : FIUUUUU (traduzindo: o sopro de quando estamos passando por um aperto muito grande e você só faz esse procedimento com a boca, exalando o alivio que te pressionava por dentro. Literalmente o alívio).


Descanso no Senhor hoje e colocando mais um dia nas mãos dEle, pois só Ele é quem nos conhece e sabe de nossas necessidades. E Ele provê aquilo de que precisamos. E o que eu preciso para hoje? Ele sabe! Ele ja me deu o alivio e agora me fez descansar.


Lembrem-se:

'Folgo com a tua palavra, como aquele que acha um grande despojo. '  

Folguem-se na Palavra do Senhor, como aquele que acha riquezas que foram deixadas para traz daqueles que fugiam por motivos de guerras.


Descansem nEle!

Bom dia!


Marilza Loubach

4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo